Follow by Email

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

alegrias de primavera

Meu Porto,
Alegre porque tem um rio.

Meu Porto,
Alegre porque tem parques.

Meu Porto,
Alegre porque tem pássaros.

Tristeza aqui é só um bairro -
florido que é uma beleza!

10 comentários:

Adauto Suannes disse...

Renato : gostei muito de seu poema homenageando Porto Alegre, lugar maravilhoso, que há anos conheci.
Convido você a visitar meu novo trabalho "Infância", que coloquei hoje no Overmundo. Gostaria muito de ler seu comentário. Abraços e até breve. Langinha.

Mara faturi disse...

ai,ai que coisa mais linda este poema "alegrense"...adorei poeta; mas eu continuo não gostando do frio deste Porto, rs,rs...
boa semana...quentinha e com sol*()
bjo

Renato de Mattos Motta disse...

Langinha, usando o computador do Adauto? Ficou engraçado isto!Hehehe! Obrigado pelo comentário!Vou lá ver teu trabalho!

Renato de Mattos Motta disse...

Mara,
Concordo... frio é ruim... com chuva então nem se fala! Mas é que eu ultimamente tenho assuntado muito sobre mazelas... Acho que às vezes a gente pode (deve) falar um pouco dessas coisas que podem até soar um pouco bobinhas... mas que são tão boas pra alma!

líria porto disse...

belos versos, lindos como portalegre! fui aí e adorei!

Suzana Mafra disse...

Lindo, Renato

Brusque não tem porto
alegre nem triste

Bom te ler

Abraço

Renato de Mattos Motta disse...

Líria! Como estiveste aqui e não me contatas?!

Grrande beijo!

Renato de Mattos Motta disse...

Suzana
Brusque não tem porto
mas tem tudo pra ser alegre
com a quantidade de borboletras
poetando pelo ar.

Juliana Meira disse...

Renato
teu poema revela a verdade
do nosso Porto Alegre
cidade

abraço!

Renato de Mattos Motta disse...

Juliana querida!
Obrigado!
tocaste num belo assunto,
que me fez pensar...
às vezes a gente
se preocupa tanto
com a verdade crua -
cruel, pesada, incômoda -
que esquece
a verdade lírica
e esta -
que é muito mais agradável -
é, pelo menos,
tão importante
quanto aquela!

Beijão!