Follow by Email

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Poeminha difícil

Mais um antiguinho que eu gosto. Este não tinha data:




7 comentários:

Tatiane Sancho disse...

Se a gente não fizer poema com sentimento, o que sobra para a poesia?Aí ela viraria algo mecânico e sem valor humano, pois sendo humano, então há sentimento envolvido...é a minha opinião...rsrs
Gostei muito desse teu poema. Parabéns de novo!

Renato de Mattos Motta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato de Mattos Motta disse...

Tati,é sempre bom te ver por aqui, mas desta vez concordo contigo, sem aceitar a crítica.
Nunca pretendi dizer que um poema não deva expressar sentimento, mas que ele não deve ser SÓ para isto.
É o que está escrito.
tem coisas que a gente até pode escrever, mas não deve mostrar.
O importante não é o que a gente sente, mas o que conseguimos despertar no leitor. Pra isto é preciso uma certa premeditação.

Alice disse...

Olá, Renato! Um blog leva a outro, um labirinto infinito. Gostei do poema. : )

Renato de Mattos Motta disse...

è, Alice, um labirinto composto por inúmeros labirintos, onde o teu labirinto se destaca pela delicada sensibilidade!

Aline Gallina disse...

Incrivel! Você acertou em cheio! gostei mesmo! Achei ele mais para poeminha "irônico" a "difícil", mas acho que sei o que você quis dizer com esse título. Enfim, seu poema foi uma crítica muito boa! Não esqueça de voltar sempre ao cinco espinhos!
Beijo.

Renato de Mattos Motta disse...

Obrigado, Aline!
Claro que vou continuar passando no Cinco Espinhos, pode ver que ele está na minha lista de "(...)antes"
Beijão!