Follow by Email

domingo, 24 de junho de 2012

CANTO MOLEQUE


canto do pirralho pirracento
que tem bicho-carpinteiro
e um nariz melequento

canto do moleque maneiro
que leva sempre uma funda
ali no bolso da bunda

canto do mandinho medonho
traquinando na vida
como quem vive num sonho

canto que puxa trança
canto que é de criança
canto quebra-vidraça

canto do riso porteira
escrito feito trapaça
de poetagem arteira

2 comentários:

Gilson Faustino Maia disse...

Esse segundo terceto, então, ficou muito verdadeiro. Voltei ao meu tempo de moleque, mestre em caçar passarinhos. Abraços.

Renato de Mattos Motta disse...

Obrigado, Gilson! Bom saber que consegui despertarteu sentimento com esde canto! Abraço!